domingo, 18 de setembro de 2011

Só mais um tropeço

Herança


Lembro do meu pai quando escuto
Cair um pingo d'água
da torneira fechada.
Ele gostava desse som contínuo;
lhe embalava o sono.
Talvez tenha ficado velho ainda moço,
Por causa desses gostares estranhos
à minha compreensão.
Não sei se ele dormia,
Ou se apenas fechava os olhos
para diferenciar
O som dos pingos
e a programação da Tv ligada
pelas noites a dentro.
Hoje, enquanto a torneira pinga
e me perco em lembranças,
Envelheço um pouco mais do que a idade
Alheia à herança que carrego comigo
e teimo em não aceitar. 


(perdi o sono na madrugada da noite que descrevi essa 'herança', e os meus sonhos foram novamente embalados pelos ponteiros do relógio - tic tac tic tac.                            
                                   - Cássia Message -

2 comentários:

  1. Lindo, minha amiga. Quem não lembra momentos desses e sente saudades?

    ResponderExcluir